Minha foto
Felipe de Oliveira é jornalista, poeta e músico, mesmo que não tenha publicado ou gravado nada ainda, por enquanto, ou nunca. O fato de gravar ou publicar algo é o que faz de alguém jornalista, poeta ou músico? Penso que não. A essência vale mais! Tem que valer! Atualmente é funcionário público, durante 40 horas semanais. Nas 128 que restam, compõe músicas, escreve letras, poesias, reflete sobre a vida, filosofa... Dorme... Joga futsal e conversa fora. Enfim, vive de maneira peculiar cada momento, sem se importar se vai ou não ser lembrado ou reconhecido. Não é esse o objetivo. A ideia é viver o que se quer, o que se sonha, do seu modo, de acordo com o que se acredita.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

E Messi continua sendo Messi...

No meu último post sobre o assunto (no começo de 20016), dizia que aquele era o melhor início de ano de Messi, em termos  de número de gols e assistências. O ano passou e ele marcou impressionantes 59 gols, melhor marca desde 2012, ano em que entrou definitivamente para a história ao marcar 91 gols, quebrando o record do alemão Gerd Muller que já durava 40 anos. Mas Messi não se cansa de se superar. E está tendo um de seus melhores inícios de temporada da carreira! Nunca antes havia marcado mais de 10 gols nas oito primeiras rodadas do Espanhol, nem mesmo em 2012, quando fez justamente 10 gols. Pois dessa vez marcou 11!

Até o momento são 12 gols em 11 jogos pela La Liga. Na Liga dos Campeões, Messi marcou 3 gols em 4 jogos. Ótimos números também. Assim, Leo tem 15 gols em 15 jogos na temporada.

Detalhe importante é que Messi não é centroavante, por tanto, não apenas está lá para definir ou empurrar a bola para a rede enquanto a equipe arma a jogada para ele. Geralmente é ele quem constrói as jogadas e ainda aparece para concluí-las. Para ele, marcar gols é algo natural. Números tão positivos se tornam ainda mais relevantes tendo em vista que não se trata mais daquele Barcelona de anos atrás. O time catalão mostra-se limitado e muito dependente do seu maior jogador. Tanto que depois de Messi, os artilheiros da equipe são Paulinho e Suarez, com apenas 3 gols. Há um abismo evidente nesse quesito.

Aos 30 anos Messi tem um dos melhores inícios de temporada

Na seleção argentina, Messi também se mostra imprescindível. Nas eliminatórias, sem ele a seleção albiceleste fez apenas 7 pontos em 8 jogos, sendo 1 vitória, 4 empates e 3 derrotas. Aproveitamento pífio de 29,1%. Com Messi em campo, foram 10 jogos e 21 pontos conquistados, com 6 vitórias, 3 empates e apenas 1 derrota. Aproveitamento de 70% dos pontos.

Foi Leo, inclusive, o responsável direto por sacramentar a classificação da albiceleste em plena altitude de Quito, após a Argentina sair atrás do placar logo a 1 minuto de jogo. Messi marcou 3 vezes para virar o placar pra cima do Equador e carregar nas costas a seleção para a Copa.

Terminada as eliminatórias, vieram os amistosos. E a "messidependência" continua. Para se ter uma ideia, sem Messi, poupado, a Argentina foi derrotada por 4 a 2 pela Nigéria na última terça-feira (14/11). Três dias antes, no sábado (11/11), a Argentina jogou contra a Rússia, Leo atuou normalmente e a seleção venceu por 1 a 0.

Messi continua sendo, cada vez mais, Messi. Um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos. Se já não for o maior.

Messi carregou a seleção nas costas até a Copa do Mundo 2018


sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Vamos voltar a escrever?

Depois de muito tempo, voltarei a escrever! É uma coisa que sempre gostei de fazer e que, no último ano, não fiz, por diversos motivos... Quem sabe eu possa fazer uma junção também com meu canal no YouTube... Enfim, veremos o que vamos fazer! Fato é que estou reativando o blog!

Fiquem ligados!

segunda-feira, 7 de março de 2016

O melhor ano de Messi!

Não se trata de um artigo retrô para lembrar o melhor ano da carreira de Lionel Messi, como se este evento tivesse ficado no passado. Não se trata do ano de 2012, onde Messi chocou o mundo com 91 gols, período em que muitos apontam como o melhor (individualmente) da Pulga. O melhor ano de Messi, pelo menos até agora, é o atual - 2016!

Sim, Messi já tem números superiores neste início de ano em relação a 2012. Em 2016 Messi precisou de menos jogos para atingir a segunda dezena de gols no ano, o que alcançou no jogo passado contra o Rayo Vallecano, ao marcar três vezes. Agora, com mais dois marcados contra o Eibar, já são 22 gols em 17 jogos, média de 1,29 gols por partida! Conseguirá Messi bater seu próprio recorde de gols em único ano? Ainda é cedo para saber, mas em se tratando de Leo, melhor não duvidar!

Conseguirá Lionel Messi bater seu próprio recorde de gols em um único ano?

Imparável! 22 gols em 17 jogos em 2016! O melhor Messi é o atual!